Follow by Email

sábado, 9 de abril de 2011

Limpando gavetas

       Caríssimos, hoje resolvi "arrumar minhas gavetas, jogar fora sentimentos e ressentimentos" Ui que cafonice deliciosa... Essa coisa de ter uma ziquezira que não tem cura é bem engraçado, repensamos valores, ressentimentos,  enfim , tralhas sem o menor sentido e serventia.
        Não, não quero morrer agora não, tenho muita coisa pra fazer, desfazer, resolver, complicar, descomplicar e para desespero do meu marido ... reclamar. Por via das dúvidas, vamos pedir as desculpas, desculpar, sei lá caramba, vamos passar a limpo ... Par manière des doutes.

domingo, 3 de abril de 2011

A culpa é do merthiolate

Ando reflexiva quanto a nossa rica música brasileira, mesmo não apreciando alguns estilos tenho respeito pela qualidade de qualquer trabalho.
No auge da reflexão sobre MEU GURI, vi na televisão guris que graças aos céus, não são meus, e como quando atentamos para uma coisa ou figura acabamos por descobrir outros iguais que não eram perceptíveis inicialmente, me deparei com o caos musical: Bandas coloridas, cinematográticas, entre outros.
Cheguei a uma conclusão: A CULPA É DO MERTHIOLATE. Como pode aquele instrumento de tortura e sofrimento não arder mais? É verdade meus caros,o merthiolate não arde mais. Como as crianças vão sofrer, chorar, ter recordações ruins e fazer músicas boas depois?
A boa música é sentida, vem do coração, é construida como uma preciosa colcha de retalhos de sofrimentos. Aí o cidadão cai, rala o joelho, passa o dito cujo e sorri, resultado? Alguns anos depois meninos parecidos com desenhos animados , que abrem a boca e parece que um gato está sendo brutalmente assasinado (Santo Pro tools) fazem sucesso e ganham prêmios.
Pelo bem da música, pela volta da poesia:
ARDE MERTHIOLATE!!!!!!!

Estréia

Caríssimos, bom dia!! Tarde ou noite, sei lá eu... Foi dada a partida e este é meu primeiro post, vou tentar fazê-los todo dia. Beijocas!!!!